como investir

Como investir dinheiro com rentabilidade e segurança (parte 5/5)

Enfim, chegamos ao 5º e último artigo de nossa jornada sobre os investimentos financeiros. Hoje você aprenderá como investir bem o resultado de sua tão batalhada poupança.

Em nosso primeiro artigo, falamos sobre os investimentos não-financeiros (que podem ser excelentes, mas estão fora de nossa abrangência aqui), depois falamos em uma escala gradativa de eficiência sobre os métodos de que o investidor pode se utilizar para acumular capital e aumentar seu patrimônio.

Vimos também que alguns métodos, como o dos investimentos financeiros ultra-seguros são tão ineficientes que podem destruir sua riqueza, em vez de aumentá-la.

Já na alocação de ativos, o poupador adota uma estratégia acessível mesmo a leigos e pessoas com pouco dinheiro e aprende como investir seu dinheiro usando técnicas de investimentos inteligentes, com base em princípios como a redução de riscos pela diversificação e pelo rebalanceamento periódico da carteira.

Esse método, contudo, se por um lado brinda o investidor com benefícios como segurança, tranquilidade e total independência de análises econômicas e financeiras, por outro não explora o pleno potencial de eficiência e de rentabilidade que os investimentos financeiros podem alcançar.

Não é objetivo aqui criticar a estratégia de alocação de ativos, que considero muito boa e indico. O intento é expandir ainda mais os horizontes daquela estratégia, mostrar que ela pode, ou não, ser o ponto final daquele que busca a melhor maneira de como investir. Enfim, se o investidor tem tempo disponível para adquirir mais conhecimento a respeito e se enquadra em um perfil de constante aprendizado, há, sim, um caminho a seguir.

Como investir com rentabilidade máxima

Requisitos

Esse nível de investimento não é, com certeza, para quem quer moleza. Mais do que acumular capital, para investir de maneira super-eficiente é necessário ao investidor acumular uma sólida base de conhecimento em diversas áreas.  

como investir no longo prazo
Visão de longo prazo

 

O investidor com foco em ganhos rápidos e em curto prazo está propenso tanto a realizar prejuízos, como a acreditar e apostar em métodos mágicos, e acaba por investir dinheiro em ativos totalmente arriscados e inadequados (quem já ouviu falar dos chamados “micos” da bolsa?) ou, ainda que tenham a sorte de adquirir um bom ativo, tendem a não ter a paciência de esperar sua maturação, girando em alta freqüência sua carteira e “pulando” rapidamente para o novo ativo “da onda”.

investir para aposentadoria
Serenidade

 

Com experiência de vida (e de mercado financeiro), o investidor saberá que momentos de crescimento econômico são alternados com recessão. A crise é cíclica. Ao contrário de desesperar-se (realizando prejuízo em momentos adversos), o investidor deve elaborar uma estratégia sólida, capaz de extrair desses momentos o que eles verdadeiramente são: oportunidades de compras a baixos preços (de ativos selecionados).

investir com segurança
Conhecimento econômico

 

Você consegue se imaginar tomando um ônibus sem saber o destino? Ou emprestando o carro para um completo desconhecido? É incrível saber como milhares de pessoas aplicam seus recursos em ativos financeiros cujas rentabilidades dependem dos mais variados fatores econômicos os quais elas simplesmente desconhecem! Para saber como investir meu dinheiro da maneira mais eficiente possível, é óbvio que preciso de saber todas as variáveis envolvidas na rentabilidade de um determinado ativo e como elas se relacionam entre si. Quem acha que desemprego, inflação, produção industrial, importações, exportações, são apenas palavras chatas de economistas chatos está condenado a perder dinheiro (ou deixar de ganhar).

como calcular rentabilidade
Conhecimento matemático-financeiro

 

Se a matemática básica é suficiente para nossas atividades do dia-a-dia, para o mundo financeiro, isso não basta. Para entender o comportamento do dinheiro e de diversas variáveis econômicas ao longo do tempo é necessário um conhecimento essencial, mas muitas vezes negligenciado pelas escolas, de matemática financeira. Sem ela você é completamente incapaz de comparar a rentabilidade entre dois ativos diferentes. Calcular o valor atual de um fluxo de pagamentos, por exemplo, é a operação mais essencial e indispensável que você terá que executar a todo instante ao realizar análises econômicas (se você estiver interessado em suprir uma carência nessa área, aqui há um excelente material que ensina passo a passo).


Como investir baseado em boas fontes de informações

Você acha que o IBGE só serve para contar quantos somos? E a FIPE, só para dizer quanto vale um automóvel usado? Então está na hora de você ampliar seu leque de assuntos de interesse.

A geografia (IBGE) não se restringe a dados demográficos, abrange também economia. A Fipe, por sua vez, é um respeitado instituto de pesquisas econômicas. Fora outros inúmeros sites que são usados a todo tempo pelos grandes investidores para direcionarem seus investimentos justamente para aqueles que irão trazer os maiores retornos não no curto prazo, mas no médio e, principalmente, no longo prazo.

Como investir nos melhores produtos financeiros

A essa altura, você já deve saber o porquê de Carteira “RICA”. Se não sabe ainda, o intuito deste site é contribuir para elevar o investidor interessado ao 5º degrau dos investimentos financeiros, permitindo que ele faça os melhores investimentos possíveis, aprendendo:

  • Como investir em Renda Fixa e Tesouro Direto;
  • Como investir em Imóveis e fundos imobiliários;
  • Como investir em Câmbio e ouro;
  • Como investir em Ações.

Esses são os quatro lados do quadrado mágico de uma Carteira RICA.

O investidor, ao alcançar um nível razoável de conhecimento econômico, é capaz de estimar com razoável segurança setores econômicos que serão beneficiados (ou prejudicados) pela conjuntura econômica que se delineia. E, com isso:

  • Não compra ETFs (que são sacos de laranja, contendo laranjas sãs e laranjas podres). Ele acrescenta à análise econômica um conhecimento contábil e tem fundamentos para fazer um stock picking de qualidade;
  • Não investe em dólar se o momento for inoportuno;
  • Não embarca em canoas furadas no mercado imobiliário, pois acrescenta ao conhecimento econômico seu conhecimento de dinâmica imobiliária e é capaz de selecionar as boas e mais seguras oportunidades do setor;
  • Sabe o melhor título do Tesouro Direto para cada momento do ciclo econômico (além, claro, de saber detectar em qual ponto do ciclo se encontra).

Assim, mais do que diversificar, o investidor do 5º estágio sabe como investir realizando uma diversificação entre ativos considerados promissores, não com base em boatos, em desenhos ou em horóscopo, mas com real embasamento e pode dormir tranqüilo sabendo que, além de seu dinheiro estar seguro, estará rendendo da maneira mais eficiente possível.

Série 5 estágios dos investimentos inteligentes no mercado financeiro:

Parte 1: Investimento eficaz em 5 estágios: descubra em qual você está!

Parte 2: Investimentos financeiros para iniciantes (ultra-conservadores).

Parte 3: Day trade e análise técnica: investimento ineficiente (parte 3/5).

Parte 4: Investimentos inteligentes com alocação de ativos (parte 4/5)

Parte 5: Você está aqui!

Mais sobre os assuntos:

author-photo

Eduardinho é Auditor da Receita Federal e educador na área de Finanças Pessoais. Criador do método Carteira Rica de enriquecimento, o autor compartilha suas dicas neste blog e vai ajudar você a transformar o modo como lidar com seus investimentos.

1 Comentário