como investir no tesouro direto

Como investir no Tesouro Direto com 6 dicas rápidas!

Nesse artigo com 6 dicas rápidas você verá como investir no Tesouro Direto vale a pena e é muito simples. Ao final, você ainda poderá assistir grátis vídeo-aulas e baixar um ebook para ir mais além no assunto.

O importante é que você comece a investir em títulos públicos o mais rápido possível e saia de investimentos pouco rentáveis como poupança e fundos de investimento de grandes bancos comerciais (Bradesco, Itaú, Caixa Econômica Federal, etc.). Afinal, se seu dinheiro foi difícil de conquistar, ele deve ser muito bem tratado, não é mesmo?

O que é Tesouro Direto?

1Tesouro Direto é um programa do Tesouro Nacional, lançado para permitir que as pessoas físicas como eu e você, possamos adquirir diretamente títulos públicos.

Antes de 2002, somente as instituições financeiras podiam adquirir diretamente títulos do Tesouro Nacional. As pessoas físicas tinham que adquirir os fundos emitidos por essas instituições, com altas taxas de administração, capturando boa parte da rentabilidade dos títulos públicos.

Emitidos e adquiridos os títulos públicos, o detentor passa a fazer jus ao principal emprestado à União e aos juros, o quais podem ser pagos semestralmente ou apenas no resgate, conforme o título.

tesouro prefixado

Títulos do Tesouro Nacional

2O Tesouro Direto oferece vários tipos de títulos públicos. As diferenças entre os títulos visam a atender os interesses das duas partes da negociação: você e o Tesouro Nacional.

Do lado do Tesouro Nacional, pode haver maior interesse em vender certos tipos de títulos em momentos de crise ou instabilidade política ou ainda pode-se querer levantar maiores recursos para o curto ou longo prazo. Assim, quando se realizam os leilões com os primary dealers  pode haver maior oferta deste ou daquele título, conforme essas necessidades.

Do ponto de vista do investidor pessoa física, pode haver uma necessidade de investimento de boa rentabilidade de altíssima liquidez, de média liquidez ou totalmente para o longo prazo. Conforme essas características e necessidades, o título público indicado para você poderá será um ou outro.

Tipos de títulos públicos federais

Os títulos do Tesouro Direto podem ser prefixados ou pós-fixados.

Nesse sentido, eles se assemelham a títulos privados, como CDB e LCI, que também são emitidos com taxas já determinadas para todo o período, no momento em que você faz a contratação, ou pós-fixados, com taxa a depender da Selic futura a se concretizar (já os títulos privados pós-fixados são indexados ao DI, que é muito próximo à Selic).

Na verdade, a Taxa Selic é considerada o “custo do dinheiro” no setor público, ao passo que o DI é o “custo do dinheiro” na iniciativa privada. Somente no Brasil, e sem qualquer fundamento, o DI sói ser menor que a taxa Selic (Em nosso site você encontra todos esses indicadores do mercado financeiro atualizados).

Veja a tabela resumo dos títulos do Tesouro Direto e as explicações logo em seguida.

Título do Tesouro Sigla antiga Remuneração Cupom Horizonte Indexador
Tesouro Selic LFT Pós-fixado Não Curto-Prazo Selic
Tesouro Prefixado LTN Prefixado Nominal Não Curto-Prazo Não
Tesouro Prefixado +juros NTN-F Prefixado Nominal Sim Curto/Médio Não
Tesouro Ipca NTN-B Principal Prefixado Real Não Todos Ipca
Tesouro Ipca +juros NTN-B Prefixado Real Sim Todos Ipca

Cupom: Significa o pagamento de juros semestralmente.

Nominal x Real: Na rentabilidade nominal, você sabe quantos reais receberá no fim, mas não sabe o poder de compra que esse dinheiro terá, pois não conhece a inflação futura (quanto menor, melhor para você). Na rentabilidade real, não importa a inflação futura ou quantos reais receberá, você já sabe o poder de compra que ele terá quando receber.

Veja nosso artigo específico sobre cada título público, explicando como cada um funciona:
Tesouro Selic – LFT Tesouro Ipca – NTNB-Princ Tesouro Ipca +juros | NTN-B

Como investir no Tesouro Direto passo a passo

3Muitos investidores não refletem sobre como investir no Tesouro Direto através de grandes bancos pode sair caro e acabam adquirindo títulos públicos pelo Itaú, Bradesco ou pela Caixa. Mas esses bancos possuem altas taxas de administração e o ideal mesmo é abrir conta em uma corretora de valores, de preferência que cobre uma taxa bem módica, ou nenhuma (sim, existem!) e que abra a conta em um processo todo via internet.

taxa títulos públicos

Então vamos ao passo a passo para investir no Tesouro Direto:

  1. Requisito: ter CPF e conta em algum banco;
  2. Agente de custódia: escolha uma corretora, abra sua conta e peça para o cadastrarem no Tesouro Direto.
  3. Senha provisória: Uma senha lhe será enviada, faça login no site do Tesouro Direto e altere-a. Aproveite para conhecer um pouco a área do site exclusiva dos investidores.
  4. Recursos: Transfira recursos do seu banco para a corretora (na verdade, isso pode ser feito até mesmo depois da ordem de compra, mas como você é iniciante, primeiro transfira os recursos para não ter o risco de ordens não liquidadas).
  5. Faça suas compras: Pelo site do próprio Tesouro Direto, ou pelo de sua corretora, se ela permitir.

Investir no Tesouro Direto ou poupança?

4Um hábito, após estabelecido, exige consciência e técnica para ser modificado.

Na implantação do Plano Real, vieram tempos de inflação baixa e o brasileiro se habituou a investir na poupança.

Se a inflação se aproximar de zero, um rendimento isento de 6% ao ano na poupança se torna até interessante, pois rentabilidade real e nominal se aproximam. Porém, em tempos de inflação elevada, tal rendimento pode zerar ou mesmo se tornar negativo, em termos reais. Em outras palavras: se o IPCA ultrapassa o rendimento da poupança, aqueles que tiverem dinheiro nesta aplicação terão perdido capital.

Em outras palavras, era melhor ter usado o dinheiro quando recebeu, do que ter poupado: No futuro, quando a pessoa resgata o investimento, o montante acumulado tem um poder de compra inferior ao do momento do investimento.

Assim, devido à inflação, nem mesmo a isenção do imposto de renda (IRPF) é capaz de tornar essa aplicação interessante, uma vez que a diferença de taxa entre o que paga um título do Tesouro Direto e a poupança é muito grande.

Para comparar um rendimento isento com um tributado, use nosso simulador LCI x CDB. Preencha o valor da LCI com o rendimento anual da poupança e coloque a Selic no lugar do CDB.

como investir dinheiro

Como investir no Tesouro Direto é seguro

5Em tempos de crise, todo mundo começa a se perguntar se é seguro emprestar dinheiro ao governo. Outra dúvida bastante comum é quanto à confiança no agente de custódia (a corretora ou o banco).

Uma das grandes vantagens do Brasil é dever em moeda local. Na década passada, a dívida brasileira que era preponderante em Dólar, foi “internalizada” e hoje o Brasil deve em sua própria moeda. Isso praticamente acaba com o risco de uma moratória ou calote clássico, em que o país anuncia que não tem condições de pagar e solicita aos credores uma renegociação.

No caso brasileiro, é desconsiderada a possibilidade de o governo anunciar um não pagamento dos juros (em especial aos investidores do Tesouro Direto). Tanto é que os próprios bancos mantém reservas alocadas em títulos da dívida pública interna. Assim, o risco dos títulos públicos é considerado o menor de todos pelo mercado.

Logo, como investir no Tesouro Direto tem um risco comparado ao de se investir em uma poupança (ínfimo em ambos os casos), por que escolher uma aplicação de menor rentabilidade?

Investir no Tesouro Direto vale a pena?

6Já escrevemos um artigo aqui no site, mostrando como investir em ações muitas vezes não chega a ser tão rentável como investir no Tesouro Direto. Leia o artigo

O investimento em títulos públicos oferece muita rentabilidade, liquidez e, ao mesmo tempo, segurança. Um trio que não é visto “junto” em nenhum outro país do mundo. Afinal, você já deve ter ouvido falar que somos o país dos juros mais altos do mundo. Veja nesse site quanto cada país do mundo paga de juros e perceba como os juros brasileiros são altos.

Portanto, compete a você tomar uma atitude e aprender a lidar com essa situação da maneira mais vantajosa possível. O primeiro passo que você pode dar é baixar gratuitamente nosso ebook abaixo e começar a aprender como adquirir títulos públicos adequados ao seu perfil e como elevar sua rentabilidade no Tesouro Direto.

O que são títulos públicos e porque são tão seguros.
Como escolher o título adequado ao seu objetivo financeiro.
3 segredos que a maioria das pessoas não conhece e as impedem de aumentar sua rentabilidade Tesouro Direto.

Quase lá. 50% completo!

progresso

Informe o email para o qual devemos enviar o material.

email

Nós odiamos spam e manteremos seu email seguro.

×

Mais sobre os assuntos: ,

author-photo
Eduardinho é Auditor da Receita Federal e educador na área de Finanças Pessoais. Criador do método Carteira Rica de enriquecimento, o autor compartilha suas dicas neste blog e vai ajudar você a transformar o modo como lidar com seus investimentos.