index card

Index Card: Tudo que você precisa sobre finanças está aqui!

Já imaginou um artigo que pudesse reunir todos os conselhos imprescindíveis sobre finanças pessoais?

Óbvio que eu não teria a pretensão de ser o autor de um artigo assim. Por isso, meu trabalho nesse artigo é mais o de curador: reuni e compilei as mais importantes contribuições e, em alguns casos, traduzi-las, para que você tivesse o material definitivo sobre educação financeira em uma única página da internet.

O começo da história

Há alguns anos, o professor da Universidade de Chicago, Harold Pollack, entrevistou a jornalista financeira Helaine Olen. Durante a gravação, em tom descontraído, Pollack brincou que todos os conselhos sobre finanças pessoais que fossem essenciais para se alcançar o sucesso financeiro caberiam em um Index Card (uma ficha, como aquelas que se usava nas bibliotecas).

Assim que o vídeo foi ao ar, a reação do público foi apenas uma: perguntar ao Pollack onde poderiam adquirir esse Index Card (se você lê inglês, conheça a história).

Ele lembrou que estava falando metaforicamente. Mas, para não decepcionar seus seguidores, pegou um Index Card da filha, anotou suas dicas e publicou na internet. O cartão do Pollack é justamente esse que está no começo desse artigo.

As dicas do Pollack, traduzidas para o português, seriam:

index card
  • Aumente suas contribuições ao 401k (veja abaixo as vantagens sobre nosso PGBL);
  • Invista regularmente em fundos de investimento acessíveis e bem diversificados (ele indica os da Vanguard, que realmente são excelentes);
  • Nunca compre ou venda ativos financeiros diretamente. A pessoa do outro lado da mesa (a contraparte na operação) entende disso muito mais que você;
  • Poupe 20% do seu dinheiro;
  • Nunca fique devendo no cartão de crédito;
  • Invista o possível em veículos com tributação favorecida, como os planos americanos de aposentadoria ou poupança para educação dos filhos;
  • Preste atenção na taxa de administração. Evite fundos de gestão ativa;
  • Só aceite a administração de carteiras por um agente de investimentos sob o regime de lealdade (só aplicável aos EUA, isso obriga que ele somente adquira fundos ou ações para si, depois de haver adquirido para seus clientes, por exemplo). Há 2 regimes para os agentes nos EUA.
  • Promova as formas de seguro social.
Glossário: 401k é um plano de previdência privada patrocinado pelo empregador muito parecido com nosso PGBL. O empregado escolhe quanto quer aplicar do salário mensalmente, em geral, até 15% do salário (a Receita americana IRS limita a 15 mil dólares o montante anual dedutível do imposto de renda). Porém, à diferença de nossos PGBL, o normal é que a empresa também realize aportes em nome do funcionário (como nas entidades fechadas de previdência no Brasil).

liberdade financeira

A ideia fantástica

Como também acompanho alguns sites americanos, principalmente pois estou muito interessado no tema early retirement (de literatura quase zero no Brasil), que será tema de um novo site que Liz está preparando, deparei-me com uma brincadeira do Adam recolhendo os Index Cards dos blogs de finanças mais populares dos EUA.

Achei a ideia do Adam simplesmente fantástica. Eu não posso ser autor de todas as dicas que você precisa, mas posso reunir as dicas de diversos autores importantes. Aí, sim, estaremos mais próximos do “tudo que você precisa saber” sobre finanças (embora não sejam apenas 10 dicas, como quis o Pollack).

Troquei vários emails com ele, fomos conversando e nos conhecendo, descobri que ele e sua esposa já estiveram de férias pelo Brasil (Rio de Janeiro, Búzios, etc.) e, nessa troca de emails, ele acabou interessado em colocar também meu Index Card no “desafio” que ele estava promovendo (o único cartão estrangeiro foi o meu).

Com dicas bem informais, do que me veio à cabeça naquele momento, resumi no seguinte, sem maiores pretensões, simplesmente um brainstorm:

meu index card
Clique na imagem e veja o meu cartão no site do Adam.
  • Invista somente no que você entenda;
  • Poupe 50% de sua renda antes de ter filhos. Daí em diante, poupe ao menos 20%;
  • Diversifique. Nunca faça “apostas” com dinheiro sério;
  • Aprenda as funções financeiras das planilhas eletrônicas;
  • Assista menos TV. Tempo é o seu ativo mais precioso. Vá ler um livro;
  • Leve um estilo de vida frugal. Tenha hobbies baratos, como jardinar ou DIY (faça você mesmo);
  • Inicie um projeto de renda alternativa paralelo ao seu trabalho oficial e potencialize sua poupança.

Agorinha, pesquisando na internet sobre Index Card para escrever esse artigo, ainda me deparei com um site brasileiro que também tinha uma versão própria do cartão do Pollack. Porém, como o autor é economista, as dicas não são simplificadas como as do americano, mas se enquadram melhor na realidade brasileira.

O autor, Fernando, parte de 3 axiomas: “tempo é dinheiro” (aprenda juros compostos e fluxo de caixa descontado), “diversificação” e “eficiência do mercado”. Com base nisso, ele conclui (já se aproximando da nossa visão):

  • Aplicar no juro de mercado (ou seja, em algo próximo à Taxa Selic);
  • Diversifique;
  • Não há como bater o “mercado”. Na parcela que investir em ações, espere um retorno dentro da normalidade;
  • Poupe 20%;
  • Jamais tome dinheiro emprestado a juros (juros recebidos o farão independente, juros pagos o farão pobre. Ponto);
  • Invista o máximo que puder em PGBL;
  • Invista em renda fixa;
  • Acumule tanto patrimônio que possa negociar uma taxa de administração abaixo de 0,5% (creio que somente carteiras acima de 1 milhão são “elegíveis” – até sua aposentadoria, quem sabe?);
  • Certifique-se que seus fundos invistam em títulos públicos e debêntures;
  • Só compre um imóvel se puder. Em épocas de juros altos (como a atual), viva de aluguel.

Você pode perceber que as dicas do Fernando já estão bem mais adaptadas à realidade brasileira. Embora, claro, discordemos de uma ou de outra (só para ser explícito, o PGBL, por exemplo), o cartão do Fernando já nos faz bastante mais sentido que o cartão original do Pollack.

Caso você não conheça nosso gráfico de longo prazo da Selic, ele está nesse artigo sobre como ficar rico no Brasil. Só a vista do gráfico já deveria ser suficiente para você entender que, no Brasil, investir cerca de 40% de seus investimentos em renda fixa e Tesouro Direto não é nada menos do que obrigatório.

Fora isso, começamos a perceber um padrão se emergindo, como as dicas relacionadas a poupar religiosamente, acreditar no poder do tempo sobre o dinheiro e o poder dos juros compostos e reduzir riscos diversificando.

Esse estaria próximo do tripé básico das finanças pessoais. Porém, quando o Adam perguntou aos diversos blogueiros de finanças dos EUA as suas dicas, surgiram centenas delas, algumas até mesmo divertidas, outras bastante interessantes, várias repetidas.

Essa é uma forma de pensar coletiva e, portanto, enriquecedora e que potencializa a ampliação dos horizontes.

Ajude seus amigos, compartilhe esse material fabuloso!

Cards Brasileiros

Voltando ao Brasil, alguns de nossos amigos nos enviaram suas contribuições para enriquecer esse material. Veja abaixo o cartão do Professor Elisson:

professor elisson

E também esse, do Leandro Ávila:

index card leandro

Pdf para baixar dos cartões americanos (traduzidos)

E, para que você tivesse acesso a todas as dicas dadas pelos americanos, traduzimos (livremente) a maior parte das dicas que estão no site do Adam (eliminando as repetidas!) e as coloquei aqui abaixo.

Você pode baixá-las todas nesse arquivo pdf gratuito que preparamos para você:
Baixar o PDF
Vejamos então as tão esperadas dicas que resumem, em conjunto, tudo que você precisa saber sobre finanças pessoais. No arquivo colocamos um box ao lado de cada dica, para que você possa contabilizar quais está cumprindo, quais não.

  • Seu dinheiro = seu tempo
  • Comece a poupar cedo – isso realmente faz diferença.
  • Sempre poupe mais que 25% da sua renda. Busque os 50%.
  • Aumente sua previdência PGBL, caso seu empregador também contribua.
  • Invista em fundos diversificados e com taxas de administração baixas.
  • Invista um valor fixo mensal em cada investimento, independente do preço. Não entre em pânico e não venda se o preço cair.
  • A vida não é apenas dinheiro.
  • Escolha a liberdade: não viva somente pelo dinheiro.
  • Seja grato por tudo e a todos.
  • Seja gentil e generoso com seu tempo e suas experiências.
  • Viaje devagar por países e gaste menos em sua viagem do que suas condições o permitem.
  • Tenha amizades com pessoas de todas as raças, religiões e orientações políticas.
  • Questione tudo: as regras existem para serem quebradas.
  • Não peça permissão: peça perdão (ou seja, tente, mesmo que erre).
  • Planeje sua rotina para usar a bicicleta como meio de transporte: você poupará mais e será mais saudável – ao mesmo tempo!
  • Não compre mais casas do que pode lidar. Pague-as cedo.
  • Evite dever o cartão de crédito a todo custo. Ele o arruinará.
  • Gaste com propósito. Descubra o que vale o seu precioso tempo.
  • Adquira experiências, não coisas.
  • Sempre tenha uma atividade de renda extra. Diversifique sua renda.
  • Tenha um trabalho que te empolgue ao acordar.
  • Faça suas necessidades materiais crescerem em um ritmo mais lento que sua renda.
  • Evite dívidas, mesmo que possa tomá-las. Elas o impedirão de aproveitar oportunidades futuras.
  • Poupe o suficiente para aposentar na idade em que as costas de seu pai começaram a doer. Você não vai querer trabalhar depois disso.
  • Invista em ações diversificadas, com a intenção de permanecer por décadas com cada uma.
  • Invista um valor fixo mensalmente e nunca se preocupe com como está o mercado no momento.
  • Tenha uma reserva para não ser obrigado a vender suas ações na baixa.
  • Na dúvida, escolha o investimento de menor taxa de administração.
  • Consulte sua custódia de maneira tão infrequente que evite decisões precipitadas.
  • Aceite: o futuro não será exatamente como planejou.
  • Acompanhe o saldo de sua carteira mensalmente.Evite dívidas para consumir coisas. Nunca deva no cartão.
  • Compre uma casa que custe a metade que seu banco esteja disposto a financiar.
  • Aprenda o lançamento coberto de opções e use-o com ETF´s e ações boas pagadoras de dividendos.
  • Tenha uma renda extra paralela ao seu trabalho.
  • Invista em imóveis geradores de alugueis.
  • Siga essas dicas por 10 a 20 anos e alcançará a liberdade financeira.
  • Leia os grandes mestres do investimento, como Warren Buffet, Morgan Hunsel, Ben Franklin, Jack Bogle e Charlie Munger: tudo de importante já foi escrito há muito tempo e não é necessário um MBA para entender.
  • Não dê ouvidos à multidão sobre seu dinheiro: pesquise e tome suas próprias decisões.
  • Tenha filhos quando puder passar mais tempo com eles que com seus colegas de trabalho.
  • Sinta-se confortável com o dinheiro: ele é uma ferramenta para você alcançar seus objetivos.
  • Invista cedo e continuamente -> juros compostos!
  • Se não entende como fazer um planejamento financeiro para a aposentadoria, converse com quem entenda.
  • Aumente e acelere sua poupança o máximo possível – gaste só o que sobrar.
  • Apoie outras pessoas a conquistarem seus objetivos também. A ajuda mútua beneficia a todos.
  • Só compre o que estiver planejado.
  • Invista em si mesmo e em sua família: aprendizado, saúde, etc.
  • Esteja no controle de sua situação financeira.
  • Coloque o dinheiro para trabalhar por você.
  • Esteja preparado para oportunidades.
  • Evite financiamento estudantil, o começo da carreira é muito difícil. Conquiste sua graduação sem dívidas.
  • Descubra o quanto antes: você sempre fará mais dinheiro se trabalhar para você mesmo, não para o outros.
  • Dinheiro não é tudo, mas te dá opções.
  • Não tenha medo do trabalho, mas não desperdice a vida trabalhando.
  • Poupe até doer!
  • Tenha uma renda extra, encontre o equilíbrio entre ela e seu trabalho.
  • Aprenda que assim que se forma, é dispensável.
  • Cada coisa que você compra custa-lhe tempo de trabalho.
  • Quite suas dívidas com vingança.
  • Se você não se importar de trabalhar pela eternidade, poupar 10% está beleza.
  • A maioria dos milionários não vivem em casas enormes.
  • Cuide de seu corpo. Ou pague por isso!
  • Pague a si mesmo com investimentos automáticos. Evite a “inflação lifestyle”, que é consumir mais quando recebe um aumento.
  • Sempre considere comprar o usado em vez do novo (com exceção de capacetes de bicicleta).
  • Acompanhe seu patrimônio pessoal, isso aprimora seus conhecimentos contábeis e sua motivação.
  • Aposente cedo e feliz!
  • Evite pessoas céticas e críticas de tudo.
  • Bolso e saúde andam lado a lado, cuide de ambos.
  • Elabore e acompanhe um plano financeiro detalhado.
  • Nunca negligencie um plano para a fase pós-aposentadoria, para não gastar além.
  • Eduque financeiramente você mesmo e sua família. Adquira livros sobre finanças.
  • Se você e sua esposa trabalham, poupe uma das rendas integralmente, vivam com a outra.
  • Redija e siga um orçamento doméstico.
  • Inicie uma renda extra, sem largar seu trabalho atual no começo.
  • Desenvolva uma postura de gratidão com as pessoas.
  • Não seja egoísta, encontre uma maneira de dar.
  • Se casado(a) tome as decisões conjuntamente.
  • Crie hábitos e automatize tanto quanto puder.
  • Nenhuma quantia é tão pequena que não mereça ser poupada: desenvolva o hábito de poupar começando pelo pouco.
  • Poupar não significa viver como um monge: gaste inteligentemente com o que ama.
  • Está em sua mente: foque no hoje, não em um futuro distante.
  • Comparar-se com os outros vai matá-lo: viva sua vida!
  • Se você não seguir seus sonhos, quem o fará por você?

Baixar o PDF

E então, tem alguma dica que você não viu e que é obrigatória? Então compartilhe o material nas redes sociais (para ajudar quem dele precise) e deixe também a sua dica em um comentário abaixo!

Mais sobre os assuntos:

author-photo
Eduardinho é Auditor da Receita Federal e educador na área de Finanças Pessoais. Criador do método Carteira Rica de enriquecimento, o autor compartilha suas dicas neste blog e vai ajudar você a transformar o modo como lidar com seus investimentos.

12 Comentários

    • Oi Mayara, tudo bem?
      Acho que é a vontade de, pelo menos, 50% das pessoas entre 20 e 40 anos (early retirement). Mas temos que lidar com esse assunto de maneira séria, por isso que estamos criando o MTL. Vai ser um prazer te ter por lá também. Abraço!

  1. Muito bom mesmo… Parabéns!!! Você e o Leandro Ávila, ao meu ver, estão fazendo a diferença… Abraços

  2. Bom dia Eduardinho !
    Excelentes dicas e artigo.
    Só um detalhe, acho que está faltando um “não” na dica:
    “Não tenha medo do trabalho, mas desperdice a vida trabalhando.”
    Tá certo? Confere o arquivo também 🙂
    Obrigado pelo seu trabalho!
    Abraço

  3. Grande Eduadinho!

    Muito bacana saber que há mais pessoas interessadas em “early retirement” por aqui.

    Também já ouvi falar (muito bem), em sites gringos (como o http://www.mrmoneymustache.com) sobre os fundos da Vanguard.

    Você sabe se (e como) é possível investir neles morando aqui no Brasil?

    Um abraço.