como queimar dinheiro

Investimentos financeiros em 5 degraus (parte 2/5)

Esse é o segundo artigo de uma série sobre os 5 estágios dos investimentos financeiros. Se você ainda não leu, recomendamos que antes você leia o primeiro artigo da série: “Investimento eficaz em 5 estágios: descubra em qual você está!”.

Nesse segundo artigo, vamos falar de uma forma de queimar seu dinheiro investir de maneira ineficiente: os investimentos financeiros para iniciantes (ou, investimentos ultra-conservadores).

Investimentos financeiros para iniciantes (ultra-conservadores)

É claro que, se você está chegando agora ao mercado financeiro, se esse é o ponto de sua vida em que você começou a conseguir poupar, o melhor tipo de investimento financeiro indicado para o seu caso é o de baixo risco (e baixa rentabilidade).

Existe uma expressão da qual os americanos gostam muito: “curva de aprendizagem”. O que é isso? Isso significa, de maneira breve, que não se aprende do dia para a noite, que não há “saltos” de conhecimento, tendo a pessoa que passar pelo estágio inicial de um determinado saber, depois pelo intermediário, até chegar ao avançado.

Na verdade, esses são os investimentos financeiros mais rentáveis… para o banco, claro. Os bancos, para terem dinheiro em seu “caixa”, precisam de realizar a chamada captação. O lucro do banco é justamente a diferença entre suas receitas financeiras e os seus custos de captação (mais as despesas gerais). Veja esse banco exemplo abaixo, somente em um trimestre ele teve lucro de 1,2 bi em seguros, previdência privada e títulos de capitalização. Além de receber de juros 10,9 bi a mais do que pagou de juros a quem o emprestou (talvez, você):investimentos-financeiros

O iniciante não tem escapatória, pega o seu dinheiro e vai se consultar com aquele que considera o especialista no assunto (afinal, trabalha todos os dias com isso): o seu gerente.

Os funcionários dos bancos (em geral – não todos, conheço bancário que entende muito bem daquilo que faz), conhecem tanto de dinheiro quanto eu entendo de mecânica de aeronaves. Sou correntista do BB (Banco do Brasil), desde 1998. Na época da CPMF, para transferir dinheiro para minha corretora (TED para operações em Bolsa era isenta de CPMF), nenhum caixa ou gerente sabia qual o código devia digitar para selecionar essa operação e me isentar da CPMF. Com muito custo, eu descobri o código interno do sistema do BB, anotei em um papel e, toda vez que queria fazer essa TED, precisava de procurar um caixa e ensinar a ele como fazer (isso era antes do internet banking prestar).

Recentemente, quando o BB lançou o prospecto do BBPO11, um fundo imobiliário, fui à minha agência efetuar minha reserva e minha gerente nem sabia o que era um FII (ela me ligou umas duas semanas depois pedindo para eu passar lá que ela já tinha o modelo do pedido de reserva para eu preencher).

Se o problema fosse só esse, ainda seria tranqüilo, pois tem muito bancário por aí que entende do assunto. O problema é que eles têm metas de produtos de investimentos financeiros do banco para vender aos seus clientes da agência.

Funciona assim: ele precisa de “bater a meta” mensal de venda de “x” produtos do banco, pois, afinal de contas, o banco precisa de captar dinheiro! E mais, precisa de captar barato para poder aumentar o lucro.

Quem estipula as metas sabe disso e vai colocar metas maiores para quanto menos rentável for o investimento para você. Enfim, quanto pior for o investimento, mais o seu gerente terá que vender! E você está lá, sentado de frente para ele, esperando alguma dica de investimentos financeiros rentáveis!

Vamos conhecer algumas das maravilhas que não rendem (quase) nada para você?

  • Poupança

    Investindo em poupança, você corre o risco – muito comum – de ver seu dinheiro não render nem o suficiente para acompanhar a inflação. No momento em que escrevo esse artigo, a inflação anual é 3% superior à rentabilidade nominal da poupança.

  • Previdência Privada VGBL e PGBL

    A menos que a sua previdência privada tenha participação com aportes por sua empresa, ela não vale a pena. Há várias taxas que eliminam seu rendimento, como taxa de carregamento, taxa de administração, etc. Tenho um aluno que, após uns 5 anos investindo em previdência privada, o saldo era o mesmo do que a soma dos aportes que havia feito (ou seja, rendimento zero).

  • Títulos de Capitalização

    Alguém contrata isso sem ser “chantageado” pelo gerente? Se quiser fazer apostas, compre um bilhetinho da Mega.

  • Seguros

    Não são investimentos financeiros, mas fique atento para não contratar um seguro de que não precisa.

  • Renda fixa (CDB, RDB, etc.)

    Os Recibos e Certificados de Depósito Bancário são a forma tradicional de captação dos bancos. Contratando-os por algum tempo, o banco tem a garantia de que você deixará aquele dinheiro quieto e, assim, tem liberdade para emprestá-los a outras pessoas.

  • Fundos de investimento

    Aqui é uma coisa maravilhosa! Já vi fundo de investimento em cuja carteira havia outros fundos de investimento administrados pelo mesmo banco (ou outra instituição financeira do mesmo grupo), de maneira que o banco ganhava 2 taxas de administração (dê uma olhada na composição da carteira dos fundos de seu banco). Há também fundos de investimento em títulos públicos (na verdade, dizem renda fixa, pois aplicam só em LFT), fundo de ações, etc. que (falo dos fundos dos bancos comerciais, não dos bancos de investimento) não usam nenhuma estratégia interessante de investimentos financeiros e ainda cobram altas taxas de administração.

Continuação da série:

Parte 1: Investimento eficaz em 5 estágios: descubra em qual você está!

Parte 2: Você está aqui!

Parte 3: Day trade e análise técnica: investimento ineficiente.

Parte 4: Investimentos inteligentes com alocação de ativos.

Parte 5: Os modos eficientes de investir (degrau 4).

 

author-photo

Eduardinho é Auditor da Receita Federal e educador na área de Finanças Pessoais. Criador do método Carteira Rica de enriquecimento, o autor compartilha suas dicas neste blog e vai ajudar você a transformar o modo como lidar com seus investimentos.

2 Comentários