tabela-price

Tabela Price: Simulador de Cálculo Online + Planilha Excel

 

 

Cálculos Tabela Price:

Valor da prestação: R$ .

Somatório dos juros: R$ .

Quando se toma um empréstimo, credor e devedor (o mutuário) devem combinar como será calculado o valor das prestações. Nessa hora, pela sensação de transparência e simplicidade que dá ao leigo, um dos métodos mais utilizados é a Tabela Price, em que o valor das prestações é “fixo” e sabido de antemão pelo devedor.

Uma das situações de maior uso da Tabela Price é no financiamento de veículos, cujo número de prestações não pode ultrapassar 60 (regulamentação pelo Banco Central), mas ela também é oferecida como opção à Tabela SAC aos mutuários da Caixa na hora de contratar o financiamento imobiliário.

Tabela Price e SAC: qual é melhor?

A principal diferença entre a Tabela Price e a Tabela SAC está em que:

  • No cálculo da Tabela Price, o devedor paga prestações de valores constantes ao longo do financiamento;
  • No cálculo da Tabela SAC, o devedor realiza amortizações constantes ao longo do financiamento, de modo que o valor das prestações cai com o tempo.

Qual a diferença mesmo? Não entendi.

Cada prestação é composta de amortização mais juros. Amortização é uma redução do saldo devedor, para que ocorra uma amortização, o valor da prestação sempre terá de ser superior aos juros do mês.

Supondo que você tome R$ 10.000,00 emprestados a 1% ao mês para pagar em 12 vezes.

No sistema de financiamento pela Tabela Price, conforme cálculo que ensinaremos abaixo, você pagará 12 prestações fixas de R$ 888,49, desconsiderando IOF e taxas diversas (como taxa de abertura de crédito, etc.). Considerando que você não pagou nada de entrada, 1% de 10.000,00 representa 100,00. Assim, na primeira prestação, você paga R$ 100,00 de juros e R$ 788,49 de amortização (o saldo devedor será reduzido no montante da amortização).

No outro sistema também muito utilizado, da Tabela SAC (Sistema de Amortizações Constantes), você paga amortizações constantes. Assim, se são 12 prestações para pagar R$ 10.000,00, cada prestação deve constituir a amortização necessária para pagar o empréstimo em 12 meses (10.000,00 / 12 = R$ 833,33) somado ao valor de juros sobre o saldo devedor. No caso, R$ 833,33 + R$ 100,00 = R$ 933,33, que equivale à primeira parcela.

Assim, na Tabela Price, todas as prestações serão de R$ 888,49, ao passo que na Tabela SAC, a primeira prestação é de R$ 933,33 e o valor reduzindo até que a última prestação seja de R$ 841,67.
A grande sacada da Tabela Price!

Vimos vários artigos na internet sobre o assunto, mas nenhum abordou o cerne da questão: por que a Tabela Price é “melhor” do ponto de vista do brasileiro?

Bom, financeiramente, ambas as tabelas representam opções equivalentes. Ou seja, não há vantagem matemática de se escolher um método ou o outro. Então, não fique com medo de ser prejudicado caso o seu sistema seja Tabela Price ou SAC.

A Tabela Price é considerada “melhor” pelo brasileiro por conta da existência do limite do valor de parcelas em percentual da renda do tomador.

Supondo o empréstimo consignado (ou também para financiamento de carro ou de imóveis), como a prestação não pode exceder 30% do salário comprovado, pelo fato da prestação inicial da Tabela Price ser inferior à da Tabela SAC, o valor máximo disponível para crédito será maior se adotada a Tabela Price do que a Tabela SAC!

Assim, um casal consegue financiar um imóvel mais caro adotando a Tabela Price do que se adotasse a Tabela SAC.

Na verdade, considerando que os juros brasileiros são muito altos e que a maior parte da população não tem uma poupança (muito menos investimentos que superem o custo de oportunidade representado pelo Custo Efetivo Total do empréstimo – CET), essa vantagem na verdade é uma desvantagem do ponto de vista das finanças pessoais, já que o melhor mesmo é se endividar o mínimo possível.

Faça o Download da Tabela Price em Excel

Baixar Tabela Price em planilha Excel!
Seja avisado toda vez que liberarmos novas planilhas e ferramentas, cadastre-se em nossa lista!

Receba nossas atualizações!
Cadastre-se gratuitamente. Milhares de pessoas inteligentes já o fizeram.

Histórico da Tabela Price

Lançado por Richard Price no século XVIII, daí o nome Tabela Price, que nada tem a ver com a tradução de “price” para o português (preço), esse método de cálculo das prestações de financiamentos (ou de pensões, conforme a ideia original) também é chamado de Método SAF (Sistema de Amortização Francês), dada a enorme recepção que teve neste país.

O nome “Tabela” se deve ao fato de que, como não havia Excel naquele século, eram utilizadas tabelas com índices previamente calculados de acordo com o número de prestações e a taxa de juros cobrada (linhas e colunas) pelo valor presente do empréstimo tomado (é o valor financiado). Depois, com o surgimento de calculadora com funções financeiras e também com os computadores oferecendo métodos mais práticos, essa Tabela caiu em desuso.

Cálculo Tabela Price

O valor da prestação, no cálculo Tabela Price, é dado pela fórmula:

cálculo tabela price

IOF e taxas sobre empréstimos

Sobre as operações de crédito incide um imposto chamado IOF (Imposto sobre Operações Financeiras), que é regulado pelo Decreto 6.306/2007.

O IOF pago a cada prestação é calculado pelo somatório de duas parcelas:

  1. Pela alíquota de 0,38% sobre o “principal”;
  2. Pela alíquota de 0,0041% ao dia (da data do empréstimo até o pagamento da parcela), até um máximo de 1,4965% (equivalente a 365 dias) também sobre o “principal”. Após 365 dias, essa alíquota será 1,4965% independente do prazo.

Em ambos os casos, “principal” corresponde ao valor da prestação correspondente à amortização.

Além disso, deve ficar claro que, como as instituições financeiras cobram taxas de abertura de crédito (e, às vezes, taxas mensais pela “administração” do financiamento), todas essas taxas devem ser levadas em conta no cálculo da Tabela Price.

Tabela Price Excel (com download!)

E a elaboração de uma Planilha Excel com os valores a serem despendidos nas prestações é muito simples, já que existe uma função nativa desse aplicativo para o cálculo do valor das chamadas “prestações constantes”.

Para se calcular o valor de prestações constantes em uma simulação de financiamento no Excel, basta usar a função “PGTO”, da seguinte maneira:

=PGTO("taxa de juros";"número de prestações";-"valor tomado")

Não se esqueça de colocar o sinal negativo na frente do “valor tomado” emprestado. Convencionalmente, para cálculos com fluxo de caixa no Excel, valores negativos representam saídas de caixa e valores positivos, entradas. Do ponto de vista do banco que oferece o financiamento, o empréstimo é uma saída e as prestações são entradas.

Assim, um empréstimo de R$ 10.000 com taxa de abertura de crédito de R$ 100,00 é um empréstimo de R$ 10.100,00, já que a taxa da instituição financeira é cobrada à vista, não a prazo (diluída nas prestações).
tabela price xls

Mais sobre os assuntos: ,

author-photo
Eduardinho é Auditor da Receita Federal e educador na área de Finanças Pessoais. Criador do método Carteira Rica de enriquecimento, o autor compartilha suas dicas neste blog e vai ajudar você a transformar o modo como lidar com seus investimentos.

1 Comentário