tesouro direto

Tesouro Direto: Verdades e Mitos (o artigo original!)

É difícil imaginar como um instrumento de geração de riqueza e prosperidade tão eficaz como os títulos do Tesouro Direto pode ser tão mal compreendido. Não só pelo povo, mas também pelos que se dizem especialistas.

Aqui você terá a oportunidade de ler o artigo original sobre as Verdades e os Mitos sobre o Tesouro Direto. Após a publicação deste artigo, várias cópias surgiram pela internet, inclusive em grandes portais. Aproveite, aqui você poderá ler a informação direto na fonte, não as cópias (para descobrir as cópias, busque no Google por “Tesouro Direto Verdades e Mitos“).

Tesouro Direto Rentabilidade

Quando eu digo que o método Carteira Rica de investimento em Renda Fixa e Tesouro Direto foi capaz de gerar uma rentabilidade de 137% nos últimos 4 anos, comparado a quase (-30%) da Bolsa de Valores, 43% de CDI e 50% de NTN-B, muita gente não imagina como pode ser possível, se entra no site do Tesouro Nacional e vê taxas de juros de contratação de 6 ou 7% ao ano para NTN-B e 12% para NTN-F.

Tudo bem, quem não tem intimidade com economia e matemática, eu perdôo. Mas os economistas, não. Ainda que eu saiba (por experiência própria) que as bibliotecas de Faculdades só têm livros de teoria, mas zero livros de como aplicar na prática.

Os grandes investidores sabem como investir dinheiro de maneira super-eficiente (claro!) no Tesouro Direto. Mas os segredos que circulam pelos corredores de bancos de investimento não respiram ar fresco: ficam trancados a 7 chaves por lá.

Se você procura o melhor investimento, com segurança e rentabilidade, continue lendo esse artigo, pois vou mostrar a anatomia do Tesouro Direto e te mostrar o enorme poder de geração de rentabilidade que esse instrumento possui.

Com ele, você poderá garantir sua aposentadoria tranqüila, ou mesmo aproveitar logo de uma vez os rápidos resultados de seus investimentos.

Tesouro Direto: Dicas

As Verdades sobre o Tesouro Direto:

  • Tesouro Direto não é renda fixa.
  • Quem não sabe, pode perder dinheiro.
  • É fácil aprender a operar Tesouro Direto de maneira eficiente.
  • A taxa de juros (Taxa Selic) do Brasil é uma das maiores do mundo.
  • A rentabilidade do Tesouro Direto é maior do que a da Bovespa há muitos e muitos anos.
  • O risco em Tesouro Direto é infinitamente inferior às demais aplicações que poderiam render o mesmo.
  • Os estrangeiros sabem (os brasileiros não) o tanto que os títulos públicos federais rendem.

Os Mitos sobre o Tesouro Direto:

  • Tesouro Direto é investimento só para longuíssimo prazo, para aposentadoria.
  • Não vale a pena vender os títulos da dívida pública antes de 2 anos, pelo imposto de renda regressivo.
  • Não vale a pena títulos que pagam cupons.
  • A Bolsa de Valores rende muito mais, veja só as taxas no site do Tesouro Nacional!
  • Existem muitas opções no mercado financeiro que rendem mais.
  • A rentabilidade é sempre proporcional ao risco. Se o risco é baixo, então não tem como pagar bem.

Tesouro Direto Simulador

Para que você possa compreender como a matemática funciona no Tesouro Direto, podendo levar seus rendimentos a patamares que você nunca imaginou, desenvolvi um Simulador Tesouro Direto.

Como é apenas ilustrativo, não há opções de diversos títulos públicos, mas apenas um título fictício e você pode simular qual seria o seu rendimento após um ano aplicando nesse hipotético título do Tesouro Direto.

O que você tem que saber é que pequenas variações na taxa de contratação produzem grandes efeitos na rentabilidade dos títulos. É esse mecanismo matemático que possibilita grandes variações e, portanto, grandes rentabilidades.

[sc:simula]

Tesouro Direto Vale a Pena?

A pergunta que todos fazem e todos respondem que sim (e estão certos).

Não tem como comparar à poupança. Hoje (março/2014), só a taxa da NTN-B que tem de ser somada ao ipca já é o que rende a poupança. Enfim, um baile de rentabilidade.

Os fundos de investimento oferecidos pelos bancos também ficam longe.

Se comparar à Bolsa (ibovespa), é outro massacre. Tome o intervalo que quiser. Alcançar uma rentabilidade na Bovespa maior do que no Tesouro Direto é possível, mas custa muito mais conhecimento técnico, tempo e até mesmo sorte (ainda que as ações sejam bem escolhidas).

Enfim, em uma carteira diversificada (com ativos que se compensam em seus momentos de altas e baixas), o Tesouro Direto tem lugar reservado e especial.

Como investir no Tesouro direto?

Basta cadastrar-se em um Agente de Custódia (pode ser seu próprio banco, como Itaú ou Bradesco, como pode ser uma Corretora), acessar o site do Tesouro Nacional, digitar seu CPF e sua senha e realizar, por conta própria, suas compras e vendas.

Lembrando que você pode comprar os títulos da dívida pública e guardá-los até o vencimento (e a rentabilidade será exatamente a contratada) (não se iluda, se seu título render 20% neste ano, nos próximos ele devolverá o que rendeu a mais) ou aprender a especular com o Tesouro Direto e buscar mais altas rentabilidades sem correr grandes riscos, como os profissionais fazem e como ensinamos no módulo “R” (Renda Fixa e Tesouro Direto) da Carteira Rica.

Quais são os títulos do Tesouro Direto disponíveis?

O site do Tesouro Direto explica com detalhes cada título disponível para investir. Resumidamente, eles são: 

 Tabela Tesouro Direto: navegue pelas abas acima para conhecer as características dos títulos.

Saiba quais são indexados por índices de preços (inflação), quais pagam cupons de juros, quais são pré-fixados ou pós-fixados (atrelado à Taxa Selic atual).

Letras Financeiras do Tesouro

  • Tesouro os chama de pós-fixados
  • Farei um vídeo posteriormente explicando porque classifico diferente
  • LFT acompanha diariamente a Taxa Selic

Letras do Tesouro Nacional

  • Títulos totalmente pré-fixados
  • Sujeitos a especulação
  • Difere da NTN-F pois não pagam cupons de juros

Notas do Tesouro Nacional – Série F

  • Totalmente pré-fixadas
  • Sujeitas a especulação
  • Pagam cupons de juros

Notas do Tesouro Nacional Série C

  • Valor Base corrigido pelo igpm
  • Consideradas pré-fixadas (ou mistas)
  • Sujeitas a especulação
  • Pagam cupons de juros

Notas do Tesouro Nacional Série B

  • Valor Base corrigido pelo ipca
  • Consideradas pré-fixadas (ou mistas)
  • Sujeitas a especulação
  • Pagam cupons de juros

Notas do Tesouro Nacional Série B – Principal

  • Valor Base corrigido pelo ipca
  • Consideradas pré-fixadas (ou mistas)
  • Sujeitas a especulação
  • Não pagam cupons de juros 

author-photo

Eduardinho é Auditor da Receita Federal e educador na área de Finanças Pessoais. Criador do método Carteira Rica de enriquecimento, o autor compartilha suas dicas neste blog e vai ajudar você a transformar o modo como lidar com seus investimentos.

6 Comentários

  1. Olá Eduardo, bom dia.
    Queria fazer um pergunta:
    Notei que, ao menos antes do pagamento de juros acontece uma coisa diferente nas NTNs, que é o fato de a taxa cair e o valor de venda também cair.
    Isso aconteceu nesses dias.
    Por exemplo: no início do mês de maio, comprei NTN-B a 6,36% a.a., a 2.400. Hoje, ela tá sendo vendida a 6,26%, mas com valor de venda a 2.366.
    Como entender isso? O raciocínio não seria uma relação inversamente proporcional entre taxa e preço?
    Parabéns pelo site.
    Abraços.

  2. Olá!

    Achei legal a abordagem do artigo, porém acho que vale uma ressalva no seu “ataque” inicial aos economistas ou educadores financeiros em geral.

    Infelizmente, vivemos num país de analfabetos. Nós, enquanto população, mal sabemos ler e escrever.

    A educação financeira então… nem se fala. Portanto, acho que seria irresponsável dizer para as pessoas, de uma maneira geral, que podem ganhar muito mais do que as taxas pactuadas na compra, pois mal entendem um CDB.

    Então é razoável entender há cautela em falar sobre o assunto, pois como você mesmo disse no item das “verdades”

    “Quem não sabe, pode perder dinheiro.”

    Sendo assim, se um educador financeiro vai tratar do assunto, deve ter em mente que o aprendizado é gradativo.

    Sem duvida alguma “treidar” na curva dá muita grana. Lógico. Mas dizer isso para quem está pensando em algo a mais do que a poupança, é irresponsabilidade.

    Essa é a minha opinião.

    Abs,

    • Olá André,
      Muito obrigado pelo comentário e por participar da discussão!
      Concordo com tudo que você falou: a população não tem nenhuma educação financeira… tem gente que tem poupança e paga cheque especial ao mesmo tempo. Seria de rir se não fosse para chorar.
      Também acho que se a pessoa não tiver a menor noção matemática, ela não deve fazer trades na curva de juros. Por isso que eu aviso que o meu curso é para alta performance e ainda falo para o interessado baixar umas planilhas-teste e resolver 2 problemas de excel antes de comprar o material. Acho que quem consegue solucionar os 2 problemas, consegue acompanhar o curso. E mais, o meu curso tem uma área de discussão para os alunos debaterem e tirarem dúvida.
      Há poucos dias, recebi um email de um rapaz na pindaíba perguntando se meu curso o ajudaria a sair dessa situação. Eu falei com ele para, pelo amor de Deus, não comprá-lo.
      Acontece que já tem muita gente ensinando educação financeira por aí e eu não queria abrir um blog para repetir o mesmo de sempre. O meu objetivo aqui é ensinar investimentos de alta performance. Com responsabilidade, claro.
      Um abraço,
      Eduardinho.

      • Beleza amigo!

        Bom saber que tem gente produzindo tal conteúdo. Acho imprescindível e acho que isso precisa realmente ser compreendido, pois pode proporcionar ganhos excelentes, sem sombra de dúvidas.

        Minha única “discordância” referia-se unicamente a forma como os especialistas sem comunicam sobre o caso.

        Todos eles sabem (certamente devem saber, não é possível) das oportunidades na oscilção dos PUs em função das variações de taxa. Apenas acho que não entram nesse mérito, por cautela no sentido de não saber exatamente quem é a pessoa que está recebendo a informação, nem tampouco seu nível de conhecimento.

        No mais, acho que o investidor deve, sem dúvida alguma, aproveitar o seu conteúdo e se desenvolver com relação ao TD.

        Abs,