tesouro selic

Tesouro Selic: Como investir com Mais Rentabilidade!

Tesouro Direto Simulador Tesouro Selic

Expectativas do mercado para o DI futuro (CDI e Selic são bem próximos):
MêsDI esperado
Janeiro/19
Janeiro/20
Janeiro/21
Janeiro/22
Janeiro/23
Atualizado18/1/2018

Dadas as imensas vantagens do Tesouro Selic sobre a Poupança, só investe nessa última quem ainda não conhece o Tesouro Direto (e tem muita educação financeira a receber!).

Afinal, a tão propalada isenção do imposto de renda sobre a poupança não compensa a falta de rentabilidade desta, principalmente depois da alteração que a poupança sofreu, quando a Selic, em 2012, esteve na casa dos 7%.

Vejamos o que é o Tesouro Selic e, em seguida, faremos uma comparação com a poupança.

Tesouro Selic, antiga LFT

O Tesouro Selic é o único título público de rentabilidade pós-fixada (esse título se chamou Letra Financeira do Tesouro – LFT – até o início de 2015). Como todo título da dívida pública interna, o Tesouro Selic pode ser comprado por qualquer investidor pessoa física por meio do Tesouro Direto.

O Tesouro Selic ainda se caracteriza por um fluxo simples, ou seja, não paga cupom de juros. Você realiza apenas um investimento e recebe o valor de volta (corrigido pela taxa Selic) no vencimento ou quando vender de volta para o Tesouro Nacional. Claro que você pode realizar outros investimentos no Tesouro Direto, inclusive nesse mesmo título, mas será uma nova compra, aquele título do Tesouro Selic já comprado não remunera o investidor antes do resgate.

Rentabilidade diária

Uma característica importante que você deve conhecer da LFT (atual Tesouro Selic) é que ela é pós-fixada com marcação diária.

Em outras palavras, isso significa que, ao contrário do que o leigo pensa, não será averiguada a Taxa Selic no momento do resgate e, então, calculada a rentabilidade para todo o período. Não.

Toda Selic anual corresponde a uma Selic diária. Em geral, transformamos taxas anuais em taxas mensais usando a fórmula (1 + taxa)^(1/12) – 1. Porém, como queremos a taxa diária e os títulos públicos da dívida interna são expressos em 252 dias úteis, você deverá fazer o seguinte cálculo: (1 + taxa)^(1/252) – 1.

Esse valor encontrado será o valor da rentabilidade do título a cada dia (some 1 à taxa encontrada e multiplique pelo valor do dia anterior), que também pode ser consultado nessa página.

Por que é importante saber isso? Primeiro para entender porque não existe rentabilidade negativa. Supondo que a taxa Selic caia de 12% para 10%, esses títulos do Tesouro Direto não terão uma variação negativa, apenas passarão a crescer em um ritmo mais lento (passará da taxa de 0,045% ao dia para 0,0378% ao dia).

Graficamente dizendo, a curva formada pelo montante aplicado nunca assumirá uma inclinação negativa.

Pós-fixado x Segurança: o inverso do que se pensa

É engraçado como os tipos de títulos públicos federais funcionam de maneira inversa ao que o iniciante pensa: o título pós-fixado, embora tenha rendimento não sabido no ato da contratação (taxa incerta), é mais seguro do que os títulos prefixados.

É claro que, se levados até o vencimento, os títulos públicos prefixados são 100% seguros quanto ao valor final e à taxa do período. A questão é a relação entre liquidez diária e marcação a mercado, que só torna os prefixados seguros (quanto à rentabilidade esperada) na data do vencimento, podendo haver rentabilidades negativas se ocorrer uma venda antecipada (se você resgatar antes do prazo final).

Já o título pós-fixado não possui rentabilidade negativa e, portanto, deve ser o escolhido por aquele que pode precisar do dinheiro a qualquer momento.
Durante o primeiro mês pode ocorrer variação negativa no Tesouro Selic, já que o IOF regressivo e o Imposto de Renda levarão todo o seu rendimento e as taxas operacionais são cobradas antecipadamente. Depois disso, o título somente segue para frente.

Quando o Tesouro Selic vale a pena?

O ideal, então, é separar o dinheiro do qual se pode precisar a qualquer momento (reserva para emergências ou objetivos de curtíssimo prazo), para investir em Tesouro Selic, daquele dinheiro que se poupa para o longo prazo, que pode ser aplicado em outros tipos de títulos públicos, como o Tesouro Ipca.

Vejamos o comparativo entre esses títulos do tesouro direto pós-fixados (como o Tesouro Selic 2021) de títulos prefixados, como o Tesouro Prefixado (Letras do Tesouro Nacional) ou Tesouro Ipca com juros ou sem.

Títulos Prefixados

  • Rentabilidade no vencimento sabida no ato da contratação
  • Rendimento intermediário não sabido no ato da contratação
  • Possui variações negativas (exceto no vencimento)
  • Possuem vários vencimentos, conforme os objetivos do investidor
  • Possuem liquidez diária (resgata-se quando quiser)

Tesouro Selic

  • Rentabilidade no vencimento não sabida na contratação
  • Rendimento intermediário não sabido na contratação, mas positivo
  • Não possui variações negativas (exceto no 1º mês)
  • Poucas opções de vencimento (comportamento semelhante)
  • Possuem liquidez diária (resgata-se quando quiser)

 

Tesouro Direto Taxa Selic x Ibovespa

selic ibovespa
Tesouro Selic x Ibovespa

Realizamos um estudo comparativo entre a rentabilidade ao longo de 20 anos do índice Ibovespa e uma aplicação atrelada à taxa básica de juros da economia, como o Tesouro Selic.

Concluímos que é possível acumular um grande patrimônio (com ganhos reais, sob o efeito dos juros compostos) com a “renda fixa” oferecida em títulos públicos do Tesouro Direto, com um risco infinitamente inferior à renda variável, o que prova a tese de que, como o Brasil paga os mais altos juros do mundo, aqui não é essencial (embora seja desejável) aplicar em renda variável para se obter elevados rendimentos no longo prazo.

>> Esse gráfico consta de um ebook gratuito que você pode baixar nesse link <<

Rentabilidade do Tesouro Selic x Poupança

Agora que já vimos muita coisa sobre o Tesouro Selic (antiga LFT), podemos voltar e compará-la com a poupança.

Sob todos os aspectos, o Tesouro Selic é mais vantajoso. A única maneira de a poupança vencer atualmente é se você realizar o resgate logo no primeiro mês de aplicação desse título no Tesouro Direto. Nesse caso, na poupança você faz um resgate sem qualquer ganho ou perda, no Tesouro Selic você terá pago aproximadamente 0,15% de taxa de custódia antecipada para um semestre, sem realizar qualquer ganho (já que o IOF leva todo o lucro no primeiro mês)(depois de um mês a alíquota de IOF é 0% no Tesouro Direto).

A chamada nova poupança rende 0,5% ao mês mais a TR. A taxa referencial – TR – você pode consultar aqui ou na calculadora do cidadão, abaixo. Para evitar que a poupança ganhe do Tesouro Selic, o governo estipulou uma regra de que, se a Selic cair abaixo de 8,5%, a poupança renderá 70% dela. Ou seja, considerando o IR regressivo de 22,5% a 15% (ou seja, um rendimento líquido de 77,5% a 85% da Selic), fica impossível a poupança ser mais vantajosa.

Na calculadora do cidadão, do Banco Central, você pode fazer um comparativo, usando dados semelhantes (valor a ser corrigido e data de início/fim).

Por exemplo, corrigimos R$ 1.000,00 entre 01/01/2005 pela poupança, gerando um valor final (isento de imposto de renda) de R$ 2.047,21. Em comparação, atualizamos o mesmo valor pela Selic do período, gerando um montante final de R$ 3.023,93. Perceba que a remuneração pela Selic foi de 202%, ao passo que a poupança, mesmo considerando a regra antiga, mais benéfica, rendeu 104,7%. Um Tesouro Selic, portanto, teria rendido praticamente o dobro que a poupança no período.

Levando-se em conta o imposto de renda regressivo sobre aplicações financeiras (alíquota regride de 22,5% em prazo inferior a 180 dias, ~6meses, para 15% após 720 dias, ~2 anos), o rendimento da Selic no período cai de 202% para 172%, ainda assim muito superior ao rendimento da poupança.

Tesouro Selic e Inflação

Por ser um título não atrelado ao IPCA, o investidor deve ter em mente que o montante final embute um ganho real (juros remuneratórios) e uma atualização monetária (pela inflação). Em outras palavras, nem tudo é lucro.

Na mesma calculadora acima, calculamos a correção monetária pelo IPCA para o mesmo montante e período da simulação acima e encontramos que R$ 1.000,00 em 2005 possuem o mesmo poder de compra que R$ 1.713,37 em 2015. Dessa forma, os ganhos reais da poupança e da Selic, já levando em conta o Imposto de Renda, agora passam a ser os seguintes:
Poupança(2.047 / R$ 1.713) - 1 = 19,5% de ganho real
Selic(2.720 / R$ 1.713) - 1 = 58,8% de ganho real

Resultado: Nunca compare valores em duas datas diferentes sem levar em conta a correção monetária ou o custo de oportunidade. Para aprender tudo sobre como usar o Excel ou LibreOffice para isso, veja esse material.

tesouro direto selic

Veja o gráfico acima comparando a taxa nominal da Selic e a taxa real de juros, ou seja, expurgando o efeito inflacionário. Em suma, você pensa que seu dinheiro rende a barra azul, mas ele rende mesmo a barra cinza. Mesmo assim, o Tesouro Selic é uma ótima opção frente aos seus concorrentes (poupança, por exempl0).

Aprendeu um pouco desse título do Tesouro Direto? Cadastre-se abaixo para receber ser informado gratuitamente de cada artigo extraordinário que publicarmos!

Mais sobre os assuntos:

author-photo
Eduardinho é Auditor da Receita Federal e educador na área de Finanças Pessoais. Criador do método Carteira Rica de enriquecimento, o autor compartilha suas dicas neste blog e vai ajudar você a transformar o modo como lidar com seus investimentos.

9 Comentários